Blog Super

Em obras

Por Ruthiely Saldanha

Em obras

O meu desafio diário é ser constante. Confesso que é difícil permanecer focada o tempo todo. As preocupações me distraem ao ponto de eu esquecer que não tenho o controle nem sobre as batidas do meu coração. É Você que controla tudo. Pela manhã, lanço a minha ansiedade sobre Você mas, ao final do dia, percebo que elas estão sobre os meus ombros novamente. E é nesse momento noturno que meu coração vacilante insiste em questionar sobre aquele em quem minha alma insiste em confiar.

Preciso ser mais constante em relação a Você. Às vezes, esqueço que te entreguei toda a minha vida. Ainda acredito que fiz a escolha certa, mas tenho vivido como se não tivesse acertado: sem a morte diária do velho homem, sem propósito. Como se o aqui e o agora fossem o seu maior plano. E eu sei que não é. Há um mundo que eu nunca vi que foi feito pra mim. O que é passageiro tem enchido meus olhos e embaçado a visão do que é eterno. Confesso também que quero acertar. Já sei o caminho do erro, da acomodação e de como não te agradar. Eu quero e preciso viver pra Ti. E estou certa de que viver para Ti exige que eu morra para os meus sonhos, planos e vontades… Que eu morra pra mim mesma. Como é difícil encarar isso. Morrer… viver pra Ti. Na minha limitação humana, é doloroso olhar pra todas essas exigências com prazer. Lá no fundo, eu sei que é o melhor.

E, às vezes, bem baixinho, eu ouço barulhos internos, mesmo quando os externos tentam roubar minha atenção. Ao olhar para essa obra inacabada que sou, chego a desanimar. Mas quem sou eu pra desanimar, já que não faço absolutamente nada pra que todo esse trabalho aconteça. Quando eu esqueço do que está sendo feito dentro de mim, Você continua. Quando não presto atenção em cada detalhe dessa obra, Você continua. Quando as frustrações quebram parte da obra, Você continua. E quando eu quero fazer o seu trabalho, Você continua. Continua porque Você enxerga além do que eu vejo e sabe que valerá a pena. Porque, mesmo prepotente que sou, Você sabe que eu não posso nada sozinha. E, diariamente, continua fazendo a obra que prometeu fazer até o fim dos dias. Inconstante e inacabada, mas sendo tratada por alguém que, muitas vezes, quietinho, tem feito um trabalho que eu jamais conseguiria fazer sozinha.

_____
_____

Ruthiely SaldanhaRuthiely Saldanha é jornalista, produtora na REDE SUPER
ruth.saldanha@redesuper.com.br
@ruthielys

 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.