Casamento: o precioso e efêmero

por André Araújo*

casamento

(Foto: Pixabay)

Não precisamos nos esforçar para notar a distância que há entre os valores bíblicos e os valores dados nos dias de hoje ao casamento. Esse presente que Deus concedeu ao homem e à mulher passa por uma crise, inclusive dentro de lares cristãos.

Imagine que um casal decide comprar um imóvel. A família os apoia, os amigos incentivam, e o desejo de morarem em uma nova casa os guia por completo. Entretanto, poucos meses após a compra, eles percebem que não haviam se preparado para as mensalidades e os juros que teriam de pagar. O casal entra em desespero, decide devolver o imóvel e se pergunta: “Como não sabíamos dessas coisas?”. Pura falta de conhecimento. Essa é a resposta. O casal precisava conhecer o mundo imobiliário antes de se aventurar a comprar um imóvel. Da mesma forma, assim também deveria ser com o casamento.

Antigamente – talvez ainda na época de seus avós –, era comum que o casamento fosse visto de maneira bíblica, como uma instituição formada pra ser vivida a vida toda. Mas hoje, o normal parece ser que o casamento tenha um prazo de validade: “se não der certo, separamos”.

Ainda distantes da Bíblia, o casamento se tornou como um “bem de consumo”. Alguns entram nele pensando, acima de tudo, na satisfação pessoal: “se eu não for feliz com essa pessoa, me separo e caso com outra”. Não é à toa que hoje estamos cercados de pessoas que desejam ansiosamente casar, mas também rodeados de pessoas que desejam abandonar o barco do casamento, pois se sentem frustrados e insatisfeitos.

Mas o que levou essas pessoas a enxergarem o casamento assim?

Não enxergar o casamento pelas lentes da Bíblia faz com que você enxergue de maneira distorcida essa obra da benignidade divina criada por Deus. Infelizmente, não poucas lentes distorcidas são colocadas diante de nossos olhos: as lentes da mídia mostram que traição e amores proibidos dão audiência; as lentes hedonistas tentam impor que o prazer e a felicidade são a régua que determina a continuidade ou o fim de um relacionamento; as lentes da cultura pressionam pessoas próximas ou acima dos 30 anos a se casarem, independentemente de o futuro cônjuge ser crente ou não, dando espaço ao jugo desigual. No final das contas, as lentes que você usar determinarão os problemas conjugais futuros que vocês terão, não só consigo mesmos, mas também perante Deus.

Desta forma, deixo a seguinte pergunta: casar pra ser feliz? Ou ser feliz para casar?

Note que, pra escolha da primeira opção, você estará partindo de uma visão hedonista. Ou seja, estará colocando o casamento como um meio de conquista para a sua própria felicidade. Mas como bem podemos observar ao nosso redor, o casamento não é remédio que traz felicidade. Buscar felicidade não é errado, mas no que tange ao casamento, o erro é quando fazemos do matrimônio uma garantia para a nossa felicidade. Sendo assim, é importante ser uma pessoa feliz antes de se casar, assim como é importante se casar com uma pessoa feliz.

No casamento, existe um chamado individual para a felicidade: tanto para ser feliz, como para fazer o outro feliz; e essa felicidade parte de uma realização pessoal originada por Deus, alcançada pela obediência e entendimento de que cada um foi criado por Ele para viver de maneira digna da vocação a que foi chamado, ou seja, para serem semelhantes a Cristo, “pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” (Romanos 8.29). Por isso mesmo, é importante nos lembrarmos de que toda boa obra que fizermos, assim como a graça da salvação, não vem de nós, mas do Senhor, “porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” (Efésios 2:10). Assim, a nossa salvação – que é o nosso maior motivo de felicidade – é “pela graça, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus” (Efésios 2:8). Portanto, que o nosso viver – tanto no casamento como em qualquer outro lugar – seja vivido para a glória de Deus!

Aleluia! A salvação, e a glória, e a honra, e o poder pertencem ao Senhor nosso Deus!
Apocalipse 19:1

_____

André Araújo*André Araújo é colaborador do portal redesuper.com.br
andre.cavalcante.1@gmail.com


 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.