Agradeça

— Por Vanessa Anício

AgradecerMuitas vezes, nos vemos atarefados demais para coisas que deveriam ser básicas na nossa vida. Outro dia, caminhando pelas redondezas de onde trabalho, me deparei com uma cena um tanto quanto lastimável: uma senhora que aparentava ter seus 70 e poucos anos de experiência, sentada num chão frio, tentando se aquecer com uns poucos raios de sol que lhe iluminavam a face, pedindo algo para comer. Algumas pessoas passariam e nem a notariam ali. Outras a veriam, mas não daria nenhuma importância. Incomodada com a situação, parei, me sentei ao lado dela e, com a veia jornalística que carrego, comecei a questioná-la sobre o porquê estava ali.

Puxei assunto e, já com os olhos marejados, perguntei o que a levou ali, e a resposta tímida, mas firme, foi só uma: CANSAÇO. Ela não estava ali para roubar ninguém, para ameaçar ninguém. Estava ali, naquele chão frio, pois estava cansada e, segundo ela, ali ninguém a machucaria. Quando ela disse estas palavras, as lágrimas, que com certa tristeza lubrificavam meus olhos, saltaram deles, como em queda livre. Pensei no quão cansada estava aquela senhora… No que tinha passado durante a vida e onde se encontrava hoje. Logo veio ao meu pensamento a quantidade de pessoas que se encontram na mesma situação e para as quais boa parte da sociedade fecha os olhos.

A vontade era de gritar diante de tanta injustiça. Fechei os olhos e o que mais queria naquele momento era acreditar que nada daquilo estava acontecendo. Mas estava. Ao abrir os olhos, ali estava aquela senhora franzina, com marcas gritantes que o tempo fez questão de imprimir no rosto dela. Como pode alguém que, certamente, já sofreu tanto durante a vida se encontrar ali, dependendo da ajuda de “estranhos”?

Ofereci à senhora um prato de comida, mas ela não aceitou, alegando que na região a comida era cara demais e que um pouco mais tarde almoçaria no Restaurante Popular, onde, nas palavras dela, “a comida era boa e barata”. Insisti mais um pouco e ela, relutante, me perguntou apenas se eu poderia comprar um iogurte de maracujá para ela, pois só queria tapear a fome até a hora do almoço. Como eu poderia me negar diante de um pedido tão sincero? Imaginando como seria o restante do dia daquela senhora, comprei uma bandeja de iogurte e alguns biscoitos. Ao entregar, vi que o rosto dela, antes fechado pelas rugas, se abriu em um sorriso doce e cativante. Ao sair, lembrei que em meu bolso havia 10 reais que, certamente, usaria para comprar algo supérfluo, desnecessário. Imaginei como 10 reais seriam valiosos para alguém que vive de catar latinhas pelas ruas e lixeiras da cidade. Entreguei a ela o dinheiro e falei: “ o almoço desta semana é por minha conta”. Mais uma vez, os lábios dela esboçaram um lindo e sincero sorriso, e deles várias bênçãos dirigidas a mim. Com os olhos como duas cachoeiras, me despedi.

Voltando para o meu carro, pensei em como somos egoístas, mesquinhos. Como muitas vezes, na correria desenfreada do dia a dia, nos esquecemos do poder que certas palavrinhas exercem. Quando acordar, por exemplo, agradeça. Agradeça por ter em sua mesa comida. Agradeça por ter um teto sobre sua cabeça, onde pode dormir nessas noites frias de julho. Agradeça por ter condições de sair de casa, mesmo que de ônibus, e ir aos lugares que deseja. Agradeça por ter seus pais. Agradeça por estar vivo. Simplesmente agradeça, pois, se olhar para o lado, verá que muitos gostariam de estar em seu lugar.

—–
—–

Jornalista Vanessa AnícioVanessa Anício é jornalista e repórter do programa BALAIO
vanessa.anicio@redesuper.com.br
@vanessa_anicio


4 Comentários

  1. luciene fernades

    lindo vanessa é isso ai gesto simples e de grande valor …que liçao p/ todos nós …amem

  2. Lori

    Na correria do dia a dia esquecemos de dar valor a pequenas coisas ..pequenos gestos, de realmente olhar pro outro que esta em dificuldades e ajudar nem que seje com uma palavra de animo. Que o espirito santo possa florescer este amor uns pelos outros em nossos corações.
    Parabéns, pela sua atitude!

  3. DANIELA FREITAS

    ctza vc nesse dia ajudou essa pessoa, mas creio q tanto vc como todos os q leram o teu relato se emocionaram, e fomos ministrados por este gesto tao grande!!
    que Deus nos ajude todos os dias a estendermos as maos e o coraçao para esse povo que necessita dEle. amem

  4. Filipe Reis

    Que reflexão!

    O ser humano agradece pelas grandes coisa e esquece das pequenas que fazem tanta diferença quando perdemos.

 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.