“Minha filha disse: ‘eu ‘tô podre, mas eu não vou morrer’”, lembra Regis Danese

Márcia Resende visita a casa do cantor Regis Danese para bater um papo com ele, a esposa, Kely, e a filha Brenda. Eles conversam sobre a difícil luta que a família enfrentou com a descoberta de que Brenda tinha leucemia.

A doença foi diagnosticada no início de 2012, durante uma viagem que a família fazia. Enquanto passeava em um parque, Brenda apresentou febre e vômitos. Ao entrar no carro, a menina, que tinha apenas 3 anos, disse uma frase que impressionou Regis Danese: “eu ‘tô podre, mas não vou morrer”.

Brenda foi levada para um hospital e passou por uma série de exames, até ter a doença diagnosticada.

Assista à entrevista: