[Sudão] Surto de violência preocupa cristãos locais

Bandeira do Sudão“Por favor, orem para que a violência acabe, que os dois lados do Sudão (norte e sul) voltem à mesa de negociações, e que nossos povos possam viver em paz novamente”, pediu um colaborador da Portas Abertas Internacional.

Em Cartum, capital sudanesa, o parlamento do Sudão do norte declarou uma mobilização geral no dia 11 de abril para recrutar homens do exército e paramilitares em todo o país. A ordem foi expressa um dia após o exército do Sudão do Sul dominar Heglig, uma área disputada no Sul do Estado Kordofan, contendo um campo petrolífero que representa cerca da metade da produção de petróleo do Sudão. Na terça-feira, as forças do norte bombardearam vários alvos no estado de Unidade, em Sudão do Sul.

De acordo com o jornal Sudan Vision Daily, o vice-presidente Al-Haj Adam declarou mobilização de Al-Obeid (capital do Estado e Kurdufaz) para apoiar as Forças Armadas sudanesas (SAF) no esforço militar para repelir os ataques lançados pelo Sul do Sudão contra Heglig. Mas o governador do Estado de Kordofan, Ahmed Haroun, anunciou no último domingo, 15, que as SAF haviam retomado todas as áreas visadas pela chamada Frente Revolucionária do Sudão (SRF), em Talodi, um distrito nas montanhas de Nuba.

O governo sudanês interrompeu todas as formas de negociações com o Sudão do Sul, declarando que o país vive em estado de guerra. Depois de adiar uma reunião de cúpula presidencial marcada na semana passada em Juba, ele já prometeu retaliar “por meios legítimos” a agressão contra Heglig.

Uma fonte em Cartum disse à Portas Abertas: “as coisas estão sem controle por aqui, e começamos a ouvir a palavra ‘guerra’ em todos os lugares, além de outros problemas. Por favor, orem por nós, especialmente por nossos irmãos e irmãs nas zonas fronteiriças”. Outro cristão disse: “as ruas da capital estão agitadas, se preparando para uma guerra”.

A Portas Abertas recebeu um relatório de uma fonte de uma área não revelada nas Montanhas Nuba, afirmando que diversos cristãos foram mortos ou feridos em ataques na região. Posteriormente, a mesma fonte confirmou que mais de 15 cristãos foram mortos.

Enquanto isso, os cristãos em Talodi pedem oração para lidarem com a escassez de alimentos nas Montanhas Nuba. A maioria dos alimentos básicos estão escassos e, quando disponíveis, é quase impossível se dar ao luxo de comprá-los, já que os preços dispararam desde que os conflitos fronteiriços começaram, em junho de 2011.

Por causa de repetidos bombardeios aéreos na região, os agricultores locais não conseguiram plantar qualquer cultura no ano passado. Por isso, não houve colheita este ano e há temores de que se instale uma grande fome se algum tipo de ajuda internacional não intervir.

Em 8 de abril, Cartum declarou que os sulistas estão sendo oficialmente considerados estrangeiros e serão tratados como tal. Foi dado a eles 30 dias para que se registrem diante das autoridades sudanesas.

No dia seguinte, as autoridades sudanesas do aeroporto de Cartum, impediram que centenas de sudaneses do sul embarcassem para Juba, dizendo que só poderiam fazê-lo usando documentos de viagem emitidos pela capital do Sudão do sul. Milhares de pessoas que se preparavam para deixar o norte do Sudão estão presas.

A questão da cidadania tem sido uma controversa nas negociações pós-independência entre o norte e o sul do Sudão. Cartum rejeita qualquer proposta de dupla cidadania, insistindo que todos os 500 mil sulistas no norte do país devem tomar medidas para ajustar sua situação ou regressar ao sul. Resta saber se esses sulistas que não conseguiram deixar o norte, muitos dos quais são cristãos, serão vistos como inimigos do Sudão. Milhares de famílias sulistas não têm para onde ir por causa desta situação.

Pedidos de oração:

• por um fim pacífico para os conflitos entre o norte e o sul do Sudão;

• para que ambos os governos voltem a negociar;

• por uma solução para a falta de alimentos nas Montanhas Nuba;

• para que os sulistas que ainda estão em Cartum tenham permissão para voltar para o sul;

• por paz e proteção de Deus aos cristãos do Sudão afetados pelas tensões.

_____
_____

Fonte: Portas Abertas
Tradução: Marcelo Peixoto
Adaptação: Redação REDE SUPER


 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.