[Sudão] Cristãos sudaneses têm até 8 de abril para deixarem o país

#FreeSudan - protesto nas redes sociais pela liberdade para os cristãos do Sudão

Após privar os cristãos sudaneses de sua cidadania, o governo do Sudão determinou que todos os cristãos deixem o país até o próximo domingo, 8 de abril. O Estado islâmico do norte determinou que os cristãos que não deixarem o país serão considerados estrangeiros. O país é controlado por um regime que é abertamente hostil aos não-árabes e não-muçulmanos.

A perseguição a cristãos tem aumentado sistematicamente no país. Em julho de 2011, o Sudão, que é um país 70% muçulmano e possui um governo islâmico conservador, quebrou o acordo de paz, assinado em 2005, que havia interrompido a guerra civil que assolava o país. A guerra civil tinha motivações, principalmente, étnicas e religiosas.

Veja também: A Páscoa do ocidente e a perseguição no Sudão

O ultimato do governo sobre a situação dos cristãos no país pode provocar a ida de milhares de refugiados para o Sudão do Sul e, consequentemente, uma crise humanitária, visto que o país luta com uma crise alimentar causada pela seca que arruinou as suas plantações.

De acordo com a Worthy Christian News, o diretor internacional da organização “Barnabas Aid” (Ajuda Barnabé), Dr. Patrick Sookhdeo, comentou sobre a situação afirmando que “apesar do final da longa guerra civil e da independência do sul do Sudão, cristãos de ambas as nações continuam a sofrer crueldades”.

A situação do Sudão fez com que surgisse uma mobilização mundial em apoio aos cristãos do país. Utilizando a tag #FreeSudan, milhares de famosos e anônimos estão se mobilizando através das redes sociais para pedir pela liberdade no Sudão. No Twitter, o assunto chegou a aparecer entre os Trending Topics Mundiais (assuntos mais comentados na rede).

_____
_____

Fonte: Gospel +


 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.