“Qualquer barulho me lembra cenas violentas”, diz líder cristão em Camarões que pede orações

Por Abner Faustino

"Qualquer barulho me lembra cenas violentas", diz líder cristão em Camarões que pede orações

Foto: Pixabay

Apesar de ser um grupo que atua predominantemente na Nigéria, o Boko Haram começou a alcançar o Camarões, país que está na 60ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa, da organização Portas Abertas. Localizado numa região onde seguir o cristianismo é praticamente cometer um crime, Camarões faz fronteira com Chade (54º na perseguição religiosa), Nigéria (12º), República Centro-Africana (26º) e República do Congo (52º). Quem deseja seguir a Cristo em Camarões já sofre a mesma hostilidade, violência e terror que seus vizinhos territoriais.

É o que passa Jean*, um líder de uma igreja na região de Djibrili, no extremo norte de Camarões. À Portas Abertas, ele falou sobre o que os cristãos têm enfrentado nas mãos do Boko Haram e confessou que ele próprio está tentando se curar dos traumas que viveu. “Aos cristãos foi negado o acesso às estradas e a todos os caminhos que levam a alguma fonte hídrica. Quando os cristãos são obrigados a ir até eles comprar água, o preço é quatro vezes mais caro do que o cobrado dos muçulmanos. E eles ainda os ameaçam dizendo que, se quiserem permanecer na região, terão que se converter ao islamismo”, relatou.

A perseguição contra a Igreja em Camarões aumenta todos os dias. Os cristãos que não desistem da fé em Jesus são constantemente ameaçados. Jean contou que já foi perseguido pelo grupo quando saía da igreja e estava a caminho de casa. “Eles queriam me matar, mas desistiram quando um vizinho muçulmano, que também é meu amigo, chegou para ajudar”, lembra Jean.

Ele foi obrigado a mudar de cidade, mas nada que resolvesse ou parasse a perseguição. “Eu vi quase todos os homens e mulheres daqui sendo sequestrados e somente quatro famílias conseguiram fugir. Qualquer barulho me faz lembrar as cenas violentas e, se ouço um tiro, não consigo dormir à noite. Prefiro dormir ao ar livre. Ficar dentro de casa me perturba muito. Estou vivendo um momento difícil e preciso muito das orações dos irmãos”, pede Jean.

* Nome e foto alterados por motivo de segurança.

_____

Com informações de Portas Abertas

 


 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.