Polícia secreta do Tajiquistão se recusa a dar informações sobre líder cristão preso

Redação Rede Super*

 

Quase três meses após um ataque a uma igreja liderada pelo líder Bakhrom Kholmatov, cristãos de Khujand, no Tajiquistão, aguardam explicações sobre as acusações de “extremismo religioso” que levaram à prisão do pastor. Segundo a Missão Portas Abertas (MPA), no final de junho, o processo criminal de Kholmatov foi entregue ao tribunal municipal da cidade para futuro julgamento, porém nenhuma data foi definida e as autoridades se recusam a falar sobre o estado dele.

Na ocasião em que Kholmatov foi preso pela polícia secreta do Comitê de Segurança Nacional, fiéis teriam sido interrogados, ameaçados e até agredidos por policiais, segundo a MPA. Tanto para cristãos quanto para muçulmanos, a liberdade de religião e crença tem sido negada. Algumas madrassas (escolas islâmicas) também foram fechadas.

Ainda de acordo com a MPA, uma lei de 2011 exige que os pais proíbam seus filhos de estudarem no exterior sem a autorização de agências estatais apropriadas e proíbe que menores de 18 anos participem de eventos religiosos. Na atual lista de classificação de países por perseguição, o Tajiquistão aparece em 35º lugar.

_____

* Com informações de Portas Abertas


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.