ONU alerta: 2,8 milhões de pessoas não têm comida no Malauí

O Programa Mundial de Alimentos (PMA) emitiu um alerta na sexta-feira passada (25) de que 2,8 milhões de pessoas no Malauí, no sudeste da África, passarão fome nos próximos meses, devido a enchentes e secas que devastaram as plantações do país. O Programa solicitou financiamento à comunidade internacional para combater a crise na região.

De acordo com o PMA, quatro em cada dez crianças apresentaram problemas em seu desenvolvimento físico e mental, condição conhecida como nanismo. Para resolver a situação do país africano, são necessários R$ 81 milhões. Atualmente, o PMA dispõe de menos de R$ 20 milhões. “Contribuições adicionais são urgentemente necessárias”, afirmou a representante da agência no Malauí, Coco Ushiyama.

Desde o final de 2014, o PMA tem oferecido ajuda emergencial para combater a fome entre famílias que foram atingidas pelas secas em 2013 e 2014, e por enchentes, no início de 2015. As ajudas do Programa já conseguiram alcançar mais de um milhão de pessoas vulneráveis.


 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.