‘Missão Mais’ convoca cristãos a assinarem petições em favor da Igreja Perseguida

Por Michelle Ferraz

Pare a perseguição - Missão Mais convoca cristãos a assinarem petições em favor da Igreja PerseguidaCom o objetivo de dar voz a cristãos perseguidos por causa da fé, a Missão de Apoio à Igreja Sofredora (Mais), em parceria com a organização norueguesa Stefanus Alliance, criou uma campanha em que convoca cristãos do mundo inteiro a se posicionarem na luta em favor da liberdade de religião e crença. A proposta da intervenção, batizada de “Pare a perseguição“, é recolher assinaturas para pressionar autoridades de locais onde há relatos de perseguição à Igreja.

Durante a campanha, serão divulgados, no site da ‘Mais’, casos internacionais de perseguição religiosa para que os adeptos do movimento tomem conhecimento e tenham a oportunidade de assinar petições que serão direcionadas a governos de países onde há repressão ao cristianismo. “Existe uma Igreja que sofre todos os dias. E todo mundo pode ser a voz de um irmão que foi preso injustamente e que não tem condições de se defender”, destaca o coordenador da campanha, Paulo Vieira.

Além de assinar as petições, os interessados em divulgar a causa podem gravar vídeos ou tirar fotos para postar nas redes sociais. Para identificar o conteúdo como parte do movimento, basta usar a hashtag #pareaperseguição.

Pare a perseguição! Clique aqui para acessar o site.


#FreeBoulous

O primeiro caso divulgado pela campanha é o do egípcio Bishoy Armeya Boulous. Ele se converteu aos 16 anos de idade e, desde então, tem sofrido ameaças, agressões e violência constantes. Condenado a cinco anos de prisão sob acusação de ter espalhado informações falsas sob a situação dos cristãos no sul do Egito, ele recorreu da sentença. Porém, ao mesmo tempo, uma antiga acusação de blasfêmia foi renovada.

De acordo com informações da ‘Mais’, Bishoy está detido em uma prisão no Cairo, onde tem sido espancado e maltratado. Em protesto contra a violência e as ameaças que tem sofrido, ele começou, em agosto, uma greve de fome em que se mantém até hoje. Os advogados dele temem por sua segurança e saúde.

Bishoy foi o primeiro cristão egípcio convertido ao cristianismo a levar seu caso ao tribunal. Em 2007, ele exigiu que a conversão dele fosse oficialmente reconhecida e que sua afiliação religiosa fosse alterada em sua identidade, mas perdeu o caso. Em 2009, foi aberto um processo judicial em que ele foi acusado de blasfêmia, o que motivou a recente decisão da polícia de prendê-lo.

► Para apoiar e divulgar a causa de Boulous nas rede sociais, use a hashtag #FreeBoulous.
Para assinar a petição em favor de Boulous, clique aqui.

 


Perseguição no mundo

 

Apesar de a liberdade religiosa ser um dos direitos fundamentais de todas as pessoas, assegurada pela Declaração Universal dos Direitos Humanos, cerca de 200 milhões de cristãos em todo o mundo sofrem algum tipo de perseguição por causa da fé. Somente em 2013, mais de 2 mil cristãos foram assassinados em consequência da repressão, o dobro das mortes registradas em 2012, segundo informações da ‘Mais’.

 

 

 

Pare a perseguição - Campanha em favor da Igreja Perseguida

 


3 Comentários

  1. Laurenilda de Souza Silva

    Precisamos orar pelo povo, temos que nos unir e mostrar que somos livres, pois Deus nos libertou somos livres,nossos irmãos precisam ser libertos e terem o direito de proclamarem sua fé.

  2. Juliana Mendes

    As pessoas estão preocupadas com o consumismo e tem olhado para si e esquecido do irmão. Na batalha o soldado tem sua armadura como: capacete, couraça e espada, mas quem defende a parte das costas do soldado é outro soldado.
    Devemos Amar e orar pelos nossos irmãos.
    A bíblia diz que nos últimos dias, o amor de muitos esfriarão. Não vamos se conformar com este mundo, vamos sair da zona de conforto e colocar nossos joelhos no chão. Vamos amar nossa geração, somos um povo santo e escolhido para fazer a diferença.

  3. Lena Lima

    Precisamos sair da nossa zona de conforto, e pararmos de pensar que o problema não é nosso, ou está muito longe de nós ou que não podemos fazer nada para mudar a situação. podemos mudar muita coisa se pelo menos começarmos a orar.
    Orai uns pelos outros…

 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.