Mais de 70 pessoas morrem em confrontos entre rebeldes islâmicos e forças do governo na Síria

*REDAÇÃO REDE SUPER

Confrontos entre rebeldes islâmicos e forças do governo sírio deixaram ao menos 73 mortos no vilarejo de Khan Touman, a 15 quilômetros ao sudoeste de Aleppo, a segunda maior cidade da Síria, na manhã desta sexta-feira (6).

O ataque foi realizado pela Jaish al-Fatah, uma aliança entre os grupos terroristas islâmicos Frente al-Nursa, Jund al-Aqsa (Soldados de al-Aqsa) e Ahrar al-Sham (Homens Livres da Síria).

De acordo com fontes internas dos grupos terroristas, o território de Khan Touman foi tomado, enquanto autoridades do governo sírio negam a perda do vilarejo. Segundo fontes oficiais, 43 dos mortos eram rebeldes e 30 de forças do governo.

No início da semana, Estados Unidos e Rússia intermediaram um cessar-fogo na região de Aleppo. A região tem sido constante área de confrontos entre rebeldes e forças do governo. Nas últimas semanas, mais de 300 pessoas foram mortas.

Um vídeo publicado no YouTube mostra uma parte do confronto em Khan Touman. Confira:

O que é a Jaish al-Fatah?

O Jaish al-Fatah (Exército da Conquista) é uma aliança entre diversos grupos radicais sunitas islâmicos. Fundado em março de 2015, o grupo é formado pela Frente al-Nursa, Jund al-Aqsa, Ahrar al-Sham e outros sete grupos radicais islâmicos da Síria, Turquia e Afeganistão.

Seus principais oponentes são: Estado Islâmico, Hezbollah, forças militares sírias e forças democráticas sírias.

O que é a Frente al-Nursa?

A al-Nursa é uma milícia islâmica de orientação sunita e jihadista que opera na Síria. Ela tem liderado combates contra o governo de Bashar al-Assad. O grupo foi criado em 2012, em meio à guerra civil que atingia a Síria para derrubar o presidente al-Assad. O grupo é considerado uma das maiores forças para derrubar a ditadura que impera no país.

Mustafa Abdel-Latif, um dos líderes da al-Nursa, é cunhado de um ex-líder da al-Qaeda, grupo radical fundado pelo terrorista Osama bin Laden, responsável pelo ataque às Torres Gêmeas, em 11 de setembro de 2001.

O que é a Jund al-Aqsa?

A Jund al-Aqsa é um grupo radical islâmico sunita e jihadista que opera na Síria. O grupo foi criado como uma filial da Frente al-Nursa em janeiro de 2014. Mais tarde, o grupo se tornou independente após discordar da falta de preparo dos militantes recrutados da al-Nusra e da rivalidade da Frente com o Estado Islâmico. O grupo já foi conhecido por ter em sua maioria lutadores chechenos. Os principais oponentes da Jund al-Aqsa são a Síria, Irã, Rússia, Estados Unidos e forças militares sírias.

O que é a Ahrar al-Sham?

Principal oponente do Estado Islâmico, o Ahrar al-Sham (Homens Livres da Síria) é um movimento islâmico sunita que tem o lema “Campanha pela Síria, e não por um Jihad global”. Com um pensamento “inovador, reformista, abragente e social”, como o próprio grupo define, o Ahrar al-Sham luta contra o governo de Bashar al-Ashad, presidente da Síria. Mas segundo fontes dos Estados Unidos, a al-Qaeda está influenciando o grupo para mudar a visão do movimento e ampliar a sua “luta” contra a influência ocidental.

_____

*Com informações da Reuters


 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.