[Índia] Pastoras sofrem ataque em reunião de oração

Bandeira da ÍndiaSupostos militantes hindus teriam interrompido uma reunião de oração cristã e forçado duas mulheres que lideravam um grupo de evangelismo a parar suas atividades, no sudoeste do estado de Karnataka, na Índia. Os cristãos locais disseram que mais de 20 hindus “radicais” e “extremistas” invadiram a reunião de oração, no bairro Vijayanagar, Bangalore, capital do estado.

Os militantes teriam insultado os fiéis e ordenado que as duas mulheres que lideravam a reunião, Parimala, 36, e Padmavathi, 35, parassem as orações imediatamente. De acordo com uma fonte não identificada, as duas mulheres são membros da Prarthana Mahima Mandira, uma igreja independente no bairro Vijayanagar.

Ex-hindus

As líderes, ex-hindus, se converteram há 12 anos. Além de liderar uma congregação de 60 membros, que se reúnem para momentos de oração em uma casa alugada, também distribuem publicações evangélicas aos moradores da região.

Irritados com essas atividades, os militantes hindus apresentaram uma queixa na polícia acusando os cristãos de fazerem “conversões forçadas” e pressionaram as duas pastoras a assinar um documento que assegurava a suspensão das reuniões de oração e das atividades de evangelismo.

De acordo com o Conselho Global de Defesa dos Cristãos Indianos (GCIC), as duas mulheres ficaram detidas na delegacia de polícia por pouco tempo.

Além de Karnataka, os cristãos têm se queixado de ataques em outros lugares, inclusive no estado indiano de Tamil Nadu, sul do país, onde a polícia prendeu o pastor John Chidambaran depois que militantes hindus o espancaram e também à filha dele, alegando que ele estava envolvido em “conversões forçadas”.

Militantes RSS

O ataque de dez militantes do grupo radical hindu Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), ou ”Organização Nacional de Voluntários”, foi desencadeado pela denúncia de um pastor contra um vizinho que tentou tomar parte do terreno da igreja.

Testemunhas disseram que, em retaliação, o vizinho pediu ao RSS que atacasse o pastor. Os agressores também não pouparam a filha do pastor, que precisou ser levada ao hospital para tratamento.

Em um comunicado, os policiais disseram que “cuidarão da segurança do pastor” e que “vão resolver amigavelmente o assunto de acordo com a lei, e que estão tentando encontrar uma solução amigável para as duas partes.”

No entanto, o vizinho e líder do RSS teria continuado o assédio à família do pastor e agrdido o irmão dele, identificado como Sahayam. Os cristãos conseguiram, com sucesso, registrar uma queixa na polícia contra as “falsas acusações” de “conversão forçada”. Os agressores ficaram detidos por pouco tempo e foram soltos após o pagamento de uma fiança.

Ataques em Kerala

Outros cristãos também foram atacados na cidade de Kanhagad, no estado de Kerala, sudoeste do país, onde os cristãos locais disseram que “extremistas hindus” agrediram verbalmente um pastor e os filhos dele por professarem fé em Cristo. O carro do pastor foi danificado com pedras. O ataque aconteceu quando militantes hindus invadiram a casa de um ex-hindu, convertido ao cristianismo, que convidou o pastor Tito Inácio Kapan e sua família para um jantar.

Os agressores fugiram depois de saber que o pastor Kapan chamou a polícia, que chegou cerca de uma hora mais tarde. Apesar das queixas apresentadas à policia, ninguém foi preso.

Cristãos devotos negaram que estejam envolvidos em “conversões forçadas”, dizendo que tal atitude é incoerente ao que a Bíblia diz e deixando claro que a fé em Cristo é livre, uma escolha pessoal e espontânea.

Assista abaixo ao vídeo “O poder de Deus operando na Índia” e outros vídeos sobre a Igreja Perseguida no canal da Missão Portas Abertas no YouTube.

_____
_____

Fonte: Persecution
Tradução: Marcelo Peixoto
Extraído de: Portas Abertas
Adaptação: Redação REDE SUPER


 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.