Eleição nos Estados Unidos: evangélicos brancos votam em peso em Donald Trump, diz jornal

Por Abner Faustino

Com informações de The Wall Street Journal

Os evangélicos conservadores apoiadores do republicano Donald Trump foram em peso às urnas nessa terça-feira (8) e garantiram a vitória do empresário nas eleições presidenciais dos Estados Unidos. De acordo com o “The Wall Street Journal”, mais de 80% dos cristãos conservadores brancos votaram em Trump.

Apesar da vitória esmagadora de Trump entre os evangélicos, muitos cristãos questionaram a capacidade e a personalidade do empresário, principalmente relacionadas às polêmicas em que se envolveu durante a campanha. “Como podemos apoiar alguém que é tão depreciativo em relação às mulheres?”, questionou uma cristã ao The Wall Street Journal. Apesar disso, 75% das mulheres evangélicas brancas votaram em Trump. O republicano também teve grande apoio da comunidade católica norte-americana.

O presidente do Conselho de Pesquisas da Família e defensor da campanha de Trump, Tony Perkins, escreveu em seu Twitter que os cristãos “foram mobilizados pelo que está em jogo e o claro contraste com Hillary sobre a vida”.

Por outro lado, o presidente da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa, porta-voz de políticas públicas da Convenção Batista do Sul e grande crítico de Trump, Russell Moore, escreveu em seu blog que “esta campanha foi desmoralizante e até mesmo traumatizante para a maioria do país”. Moore aconselhou a todos cristãos que orem pelo novo presidente. “Muitos de nós temos diferenças profundas com nosso novo presidente. Devemos orar para que ele tenha sucesso em levar o nosso país com sabedoria e justiça”, escreveu Moore.

Moore alertou para as políticas raciais de Trump. “O que afeta os cristãos negros, hispânicos e asiáticos também deve afetar cristãos brancos. Nós pertencemos um ao outro porque pertencemos a Cristo”, disse. “A lição mais importante que devemos aprender é que a Igreja deve ficar contra a forma como a política tornou-se uma religião, e a religião se tornou política”, criticou Moore.

O The Wall Street Journal relata que 72% dos cristãos evangélicos não-brancos votaram em Hillary Clinton, dentro da porcentagem total de não-brancos que votaram na democrata.

A pastora da New Destiny Christian Center, Paula White, comemorou o resultado das eleições. “Muito mais do que o que nos divide, esta eleição revelou o que nos une. Eu nunca tinha visto tal solidariedade entre os evangélicos, católicos, pentecostais, carismáticos e batistas.”

Tony Compolo, pastor e ex-conselheiro espiritual de Bill Clinton, disse que a vitória de Trump pode representar um novo momento para os cristãos. “O triunfo de Donald Trump pode sinalizar ‘o último hurrah’ dos evangélicos masculinos brancos na América ou pode significar que sua influência está mais uma vez em ascensão.”


1 Comentário

  1. rodrigo

    Complicado!

 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.