Cristãos em fuga de grupo terrorista comem papelão para sobreviver nas Filipinas

Cristãos em fuga de grupo terrorista comem papelão para sobreviver nas Filipinas

Foto: Reprodução / Youtube (World Conflict Films)

Um mês desde o início da “Batalha de Marawi”, na cidade de Marawi, capital e maior cidade da província de Lanao del Sur, na ilha de Mindanao, nas Filipinas, cerca de 375 pessoas já morreram, entre militares, civis e jihadistas do grupo terrorista Maute, apoiado pelo Estado Islâmico (EI).

O jornal britânico Independent revelou o caos em que vivem os cristãos que estão na cidade. A maioria dos 200 mil habitantes fugiram da cidade em maio, quando os extremistas invadiram a cidade e hastearam a bandeira do EI. Mas ainda restam cerca de 1.500 pessoas na cidade. De acordo com o jornal, os cristãos estão usando hijabs (véu para cobrir o rosto) emprestados de muçulmanas para não serem pegos pelo grupo radical. Outros civis são utilizados como ‘escudos humanos’ e enfrentam extrema fome.

Zia Alonto Adiong, que está gerenciando os esforços de socorro e resgate na cidade, diz que muitas pessoas “estão comendo caixas de papelão. Eles simplesmente mergulham na água para suavizar o material e comê-lo”, explica ele. Adiong diz ainda que existem muitos corpos espalhados pela cidade.

O presidente Rodrigo Duterte colocou toda a região de Mindanao sob a lei marcial, que substitui as leis do país por leis militares, após o Maute, uma organização islâmica radical, ter invadido a cidade. Militares dos Estados Unidos ajudam os militares filipinos na tentativa de recuperar a cidade.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.