Conflito no Iêmen levou à morte mais de 500 crianças, diz Unicef

Conflito no Iêmen levou à morte mais de 500 crianças, diz Unicef

Foto: Wikicommons/Mathieu Génon

Por Abner Faustino

De acordo com relatórios publicados pelo Fundo da ONU para a Infância (Unicef), a atual guerra civil no Iêmen, no sudoeste da Península da Arábia, já levou à morte mais de 500 crianças e 1,7 milhão enfrenta extrema desnutrição. Ainda segundo a publicação, mais de 10 milhões de crianças necessitam de assistência humanitária.

Segundo o Unicef, mesmo antes do conflito, o Iêmen já passava por dificuldades na área de nutrição, pois o país produz menos de 10% da quantidade de alimentos necessária para abastecer o país e depende, fundamentalmente, de importação. A grande escala de violência e o bloqueio dos portos complicam ainda mais o cenário no país e agravam o abastecimento alimentar.

“Oito crianças são mortas ou mutiladas por dia no Iêmen”, afirma Unicef

No mês de agosto, o Unicef divulgou um relatório afirmando que, em média, oito crianças são mortas ou mutiladas todos os dias no Iêmen, como resultado direto do conflito que assola o país desde abril.

Entenda o conflito

O Iêmen, país mais pobre do Oriente Médio, atravessa uma grande instabilidade desde a Primavera Árabe, em 2011. Após vários protestos, o presidente Ali Abdullah Saleh, que mantinha o poder por mais de 30 anos, deixou o cargo para o seu vice, Abdo Rabbo Mansur Hadi.

Depois da troca de líder, o Iêmen se fragmentou. O oeste do país é comandado pelo Houthis e por forças leais ao ex-presidente Ali Abdullah Saleh. O grupo radical islâmico Al-Qaeda controla grande área no sul do Iêmen e as forças leais a Hadi têm forte influência no leste e centro do país.

 


 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.