Blog Super

Em tratamento contra metástase óssea, Susie Valadão testemunha milagres: “Deus está no controle da minha vida”

Por Michelle Ferraz

Susie Vasconcelos no hospital (Foto: Reprodução)

Em vídeos, Susie Vasconcelos compartilha experiências vividas no hospital (Foto: Reprodução)

Um mês após começar um tratamento contra uma metástase óssea na região da órbita ocular – com invasão na meninge –, a pastora Susie Vasconcelos, que apresenta o programa OS GIDEÕES ao lado da mãe, Ângela Valadão, testemunha milagres que tem vivido no hospital. O marido de Susie, pastor Kaiser Vasconcelos, informou, na última quarta-feira (22), por meio de uma rede social, que a lesão diagnosticada na meninge apresentou regressão significativa, e que a metástase identificada na órbita desapareceu.

Segundo Kaiser, a médica que aplicou a radioterapia e que tem acompanhado Susie chegou a afirmar, na primeira sessão, que o tratamento não diminuiria a lesão na meninge, apenas a impediria de progredir. “Sendo assim, já vemos o milagre acontecendo”, comemorou. “A batalha é grande porque a vitória é imensa”.

Susie consegue se alimentar depois de alguns dias internada (Foto: Arquivo Pessoal)

Susie consegue se alimentar depois de alguns dias internada (Foto: Arquivo Pessoal)

Durante todo o tempo em tratamento, Susie tem se mostrado confiante e otimista em Deus. Em um vídeo divulgado pelo marido da pastora, ela falou sobre a momentânea tristeza que enfrentou ao pensar que algo que ela tanto gosta – os olhos – seria afetado pela doença. “Já perdi cabelo, mama, mas a gente não liga. Mas o olho? Na hora que ela falou (a médica), me veio aquela dor”, contou. “Na mesma hora, eu lembrei de um verso que diz assim: ‘Onde está o teu tesouro, aí também está o teu coração’. E uma coisa muito linda que Deus me fez pensar é que o meu tesouro não está no meu corpo. Meu tesouro é Ele”, disse, emocionada.

Clique aqui para assistir ao vídeo

Em outro vídeo divulgado na última terça-feira (21), quando Susie completava quatro dias de internação após dar entrada no Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte (MG), passando muito mal, a pastora comemorou pequenos recomeços que têm feito com que ela aprenda a “viver de novo”. “Quando eu cheguei aqui no hospital, eu não conseguia fazer nada sozinha. Hoje, eu já consigo tomar meu banho sozinha. Já ‘tô conseguindo levantar, consegui começar a comer”, alegrou-se.

Assista:

A pastora também afirmou que tem vivido experiências incríveis com Deus nos últimos dias. “Deus me deu três palavras: confia, descansa e entrega. […] Deus tem me ensinado que Ele é soberano acima de todas as coisas. Tudo o que vai acontecer, o que já aconteceu, está determinado por Ele. Ele é o criador”, compartilhou.

Assista:

Susie Vasconcelos é líder do Ministério Gideões Mirins e coordenadora do Missões 24 Horas, da Igreja Batista da Lagoinha, responsável por treinar e formar pastores nativos em várias nações, principalmente na África. Em julho do ano passado, ela coordenou uma equipe de sete pessoas em uma viagem missionária para Quênia e Uganda, com passagem pela África do Sul. Foram implantadas torres de oração nesses países, além do Gideon Kids, trabalho voltado especificamente para crianças e juniores, incluindo órfãos.

No blog oficial do Ministério Gideões 24 Horas, uma convocação foi feita para que as pessoas se unam em oração e jejum em favor da pastora. O propósito começou em junho e vai até o dia 18 de agosto.

História marcada por milagres

Susie Valadão VasconcelosCasada e mãe de três filhas – Hadassa, Rahissa e Sanny -, Susie tem provado intervenções de cura de Deus desde a infância. Aos 7 anos, ela foi diagnosticada com leucemia, e afirma ter experimentado uma “cura plena, sem a intervenção da medicina”. Ela conta que, dessa experiência, uma marca foi deixada por Deus: o tipo sanguíneo dela, que era “O Rh positivo”, passou a ser “O Rh negativo”.

Em 2004, aos 34 anos, a pastora foi diagnosticada com um câncer de mama. Ela estava em casa e fazia um autoexame rotineiro quando percebeu um nódulo. “Pensei: ‘O que está acontecendo?’. E resolvi fazer uma consulta”, lembra.

O pequeno nódulo não era nada perto do diagnóstico de uma série de microcalcificações malignas. E não teve outro jeito: aquela mama deveria ser retirada. “Questionei: ‘E agora, o que vai acontecer? Vou ser curada por Deus ou vou experimentar o tratamento?”.

Direcionada por Deus, conforme ela conta, Susie deu início ao tratamento. Venceu o câncer. Mas, passados cinco anos, ela foi novamente diagnosticada com a doença. “Não controlei minhas lágrimas”, conta. “Porém, em meio àquele choro, comecei a pensar: de que lado eu estou? Lembrei-me que, há muito tempo, havia escolhido estar do lado da luz. Que eu havia escolhido Jesus, e isso significava que estava do lado da vida e não da morte”.

Em 2014, um ano após retornar ao Brasil depois de três anos de residência na África – onde, junto ao marido, implantou a Worship Center Church, uma igreja para refugiados congoleses –, a enfermidade retornou com metástases em vários pontos do corpo. Susie foi, então, submetida a um tratamento quimioterápico até dezembro.

Em junho deste ano, novo desafio: o diagnóstico da metástase óssea que atingiu a órbita e a meninge e, como consequência, uma série de transtornos físicos. Após uma internação de urgência, ela foi submetida a um tratamento de radioterapia na cabeça, que exige forte medicação à base de corticosteroide. Depois de receber alta e continuar o tratamento em casa, foi internada novamente, no dia de 17 de julho, e, desde então, vários exames têm sido realizados.

Susie Valadão ao lado das filhas e do marido, Kaiser

Susie Valadão ao lado das filhas Sanny e Rahissa e do marido, Kaiser (Foto: Arquivo Pessoal)

 

Ao falar sobre como encara o fato de estar, novamente, diante de uma luta que parecia terminada, Susie enfatiza que é Deus quem está no controle da vida dela. “Ele tem me falado coisas muito lindas e profundas a respeito de meu chamado e ministério. Creio em Seu poder e Sua bondade. Vejo este tempo como um tempo precioso em que minha fé tem crescido, e tenho aprendido muito na comunhão com o Espírito Santo”, alegra-se. “Vejo Deus trabalhando nos corações de tantas pessoas que têm acompanhado esta minha caminhada pelo ‘vale da provação’ e me alegro com os testemunhos de mudança de vida, de fortalecimento espiritual, de salvação e de libertação de pessoas que nem conheço pessoalmente”, comemora.

“A Deus seja a glória para sempre! Há um exército mundial orando por minha vida e Deus nos tem unido para a expansão do Reino e para mostrar que Ele é o Deus do impossível, Jeovah Raphah, o Deus que nos cura. Aleluia!”, finaliza a pastora.

 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.