Jovens Adultos: insensibilidade pode ser sinal de doença espiritual

“Amai o próximo como a ti mesmo”. Na geração atual, esse versículo parece ser cada vez mais deixado de lado. A correria do dia a dia, o sentimento narcisista e a falta de empatia são fatores que distanciam o homem da realidade (ou expectativa) pregada por Cristo. Para o pastor Leônidas Francisco e a psicóloga Carla Campos, falta reconhecermos nossas próprias misérias para que reconheçamos no outro a miséria e a necessidade de ajuda. Para Carla, a ajuda ao próximo não deve ser considerada “moeda de troca”. “Deve fluir naturalmente de dentro da gente”, diz.

Assista: