“Ser usado por Deus não significa aprovação de Deus”, diz Sara Sheeva

Filha de Pepel Gomes e Baby do Brasil, Sara Sheeva é cantora, escritora, missionária e palestrante. Ela, que cantou por cinco anos no grupo “SNZ”, hoje, dedica a vida integralmente a Deus.

Membro da Igreja Celular Internacional (ICI – RJ), dirige o culto “Princesas”, em que mulheres solteiras se reúnem para receberem orientações espirituais e práticas sobre comportamento e relacionamento.

Em um bate-papo com Helena Tannure no quadro “Na Hora H”, Sara fala sobre conversão e ministério. “Ser usado por Deus não significa aprovação de Deus. As pessoas estão supervalorizando quem é usado, os talentos… E eu falo: ‘legal que as pessoas tenham talento, a gente quer uma coisa excelente. Mas cuidado, porque Deus usa até a mula'”, afirma.

A cantora fala, ainda, sobre a relação com a mídia e com a fama depois de sua conversão. “Eu pus a mão no arado, não olhei mais pra trás e entendi que eu precisava deixar o desejo pela fama”, conta.

Confira: