Procrastinação: que negócio é esse?

  • Nenhum comentário
  • Vídeos

O ditado “não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje” explica bem a estranha palavra. O ato de procrastinar é entendido como a transferência de algum afazer para outro dia, ou seja, adiar ou deixar para depois alguma atividade necessária e importante.

Um levantamento feito pelo especialista em gestão de tempo, Christian Barbosa, revela que, de 1606 profissionais brasileiros entrevistados, 33% gastam duas horas do período de trabalho sem fazer nada efetivo, enquanto 52% deixam para a última hora as atividades profissionais.

Mas por que adiamos tanto? A psicóloga Angélica Falci explica que a procrastinação é um distúrbio comportamental que estimula as pessoas a optarem pelo prazer em vez dos compromissos. “O nosso cérebro está programado para o prazer. Aquilo que gera um certo desprazer, a gente tem uma tendência a adiar”.

O pastor Cornélio acrescenta que a procrastinação está relacionada também com a ansiedade, segundo ele, característica condenada pela Bíblia. Ele questiona: “Como não andar ansioso num mundo de procrastinação? Onde as coisas são todas empurradas com a barriga?”. E ele mesmo responde: “Para que eu cumpra o mandamento de não andar ansioso, eu tenho que me planejar”.

Outro fator que se vincula à procrastinação é o medo. O palestrante motivacional Múcio Morais explica que o medo de enfrentar determinadas situações faz com que as pessoas adiem o que precisa ser resolvido.

Procrastinador x preguiçoso

A psicóloga Angélica explica que existe uma diferença entre o procrastinador e o preguiçoso. “O preguiçoso tem capacidade de fazer, o procrastinador está tão embolado emocionalmente que ele não consegue fazer”.

O que devo fazer?

Múcio e Angélica dão dicas para as pessoas aprenderem a se organizar e terem foco. Anotar o que é prioridade, fazer um planejamento, estabelecer prazos e identificar o seu comportamento e seu perfil estão entre as dicas.

Acompanhe: