Justiça do RJ nega retirada de imagem religiosa: “laicidade não autoriza repressão à fé”

  • Nenhum comentário
  • Vídeos

Pr. Cássio Miranda recebe os convidados Ana Kelly Rosário, missionária e professora de teologia, e Giuliano Farias, pastor do Ministério Cristão Resgate para comentarem sobre uma matéria sobre laicidade do estado.

O pedido do Ministério Público para que a prefeitura do Rio de Janeiro retire o oratório religioso na Praça Milton Campos, no Leblon, foi julgado improcedente pelo juiz de Direito Sérgio Roberto Emilio Louzada, da 2ª vara de Fazenda Pública da Capital/RJ. A decisão também desautoriza a prefeitura a remover outros ícones construídos em logradouros após a CF/88.

“A fé é íntima e cada um tem a sua, não se pode impor a fé a outras pessoas”, diz o pastor Giuliano.

“Há uma parcialidade, o cristão evangélico, às vezes, é impedido até de orar em determinados lugares” afirma Ana Kelly.

Assista e reflita sobre o assunto: