Deficiência, preconceito e superação

  • Nenhum comentário
  • Vídeos

No Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, 21 de setembro, o BATE-PAPO recebeu Isabel Lina. A história dela foi contada no programa BALAIO. Ela perdeu a visão aos sete anos de idade, consequência de um erro médico. Por conta de uma profunda depressão, tentou suicídio três vezes. Entretanto, enxergou que, mesmo diante dos obstáculos, é possível vencer. Isabel encontrou força na adversidade e, hoje, é a única maratonista com deficiência visual no Brasil.

Conheça a história da atleta:

(Clique aqui e veja também: “Goalball: esporte para quem não vê“)

(Clique aqui e veja também: “Ministério Siloé“)

(Clique aqui e veja também: “Superando limites“)

Indiferença e preconceito

O preconceito em relação às pessoas com deficiência se manifesta nas formas mais sutis, que vão desde os termos usados para classificar os deficientes (o incapaz, o prejudicado) ao descaso de quem ainda não aprendeu a abraçar as diferenças.

Você acha o problema do outro não tem nada a ver com você? A apresentadora Helena Tannure é categórica: “tratar a questão do deficiente com desprezo, ou como se não dissesse respeito a nós, é um erro”, acredita. “A fatalidade pode se abater sobre a nossa família, nossa casa”. A psicóloga Angélica Falci complementa com a pergunta: “quem não tem uma limitação?”.

Assista: