Cristãos cubanos são condenados por educar seus filhos em casa

Autoridades cubanas ameaçaram tirar a guarda das crianças que não estão matriculadas nas escolas.

Os pastores Ramón Rigal e Ayda Expósito, da Igreja de Deus em Cuba, foram condenados e presos por dois anos e 18 meses, respectivamente, por crimes de “atos contrários ao desenvolvimento do menor” e “associação ilícita”. A condenação partiu do Tribunal Municipal de Guantánamo, após o casal ter optado dar educação em casa para os filhos, Ruth Rigal, de 13 anos, e Joel Rigal, de 9 anos, com a ajuda do Colégio Hebrom da Guatemala. “Sabemos que a escola é um local muito especial.

“É muito necessário tralharmos hoje, para não chegarmos ao ponto que está em Cuba”, afirma Keyla Cristina.

“É algo polêmico, vai depender do tipo de ensino que está sendo dado em casa”, diz Daniel Aredes.

Assista o vídeo completo:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *